Google

Emoções: Entenda como o Arrependimento pode interferir tanto em sua vida!

por

Estou publicando uma série de artigos sobre emoções! Uma reflexão de como elas influenciam nossa vida e como podem prejudicar quando são negativas! Já foi apresentado sobre: Raiva, culpa, ressentimento, ciúme, inveja e vergonha. Nesse artigo vamos refletir sobre o arrependimento! Veja os artigos!

Dizem que errar é humano e arrepender-se é divino, pois realmente não é fácil arrepender-se! Sabemos que o erro cometido não pode ser desfeito, a palavra não dita apropriadamente, não pode ser retirada. Ou seja, qualquer malfeito deixa sua marca e não será apagado.

Mas, sim, pode ser perdoado! Ou então aceito!

Para que o perdão faça sentido para quem o recebe, é preciso o arrependimento. E nem sempre virá fácil. Para o arrependimento sincero é preciso humildade, reconhecimento do erro, mas, sobretudo, respeito pelo outro. E, porque não, por si mesmo. Porque podemos errar contra nós mesmos também. Errar é mais fácil que acertar, porque quando nos baseamos em nossos princípios, crenças e pensamentos, agimos de acordo com nossos valores, e esses nem sempre (ou quase nunca) são os mesmos para todos. E o erro cometido contra nossa própria pessoa é consequência do desrespeito por nossos próprios princípios.

O processo de se arrepender pode ser doloroso, virá sempre na mesma medida do erro cometido e do resultado conquistado. Podemos falhar de muitas formas, mas o arrependimento é apenas a dor do reconhecimento do malefício feito. É esse é o lado positivo dessa dor. Quando nos arrependemos, estamos nos dando a oportunidade de crescer emocionalmente, pois deixamos de justificar, principalmente, para nós mesmos o erro cometido.

E como isso funciona? Em geral, o arrependimento será um ato provocado pela dor que sentimos quando o prejuízo que causamos se torna insuportável para nós mesmos ou para outras pessoas. Ainda que o sofrimento alheio possa ser grande e evidente, nem sempre será o suficiente para fazer-nos reconhecer e não justificar nosso ato, de defesa ou vingança, por exemplo. Arrepender-se significa atingir um grau de dor na própria consciência. Por exemplo, alguém pode se comover ou sentir piedade pela situação do próximo, mas não terá motivos para sentir dor, se não foi o causador do problema. O arrependido não se comove, ele se sente responsável.

Mas, como já aprendemos, as emoções têm função positiva sempre, o excesso do erro é negativo. E o que causa esse excesso? Somos seres individuais existindo em um plano coletivo, aprendemos a respeitar o espaço de cada um, basicamente, para que nosso espaço também seja respeitado. Porém, seguimos sendo indivíduos e, muitas vezes, acabamos por colocar-nos acima de tudo. Isso faz parte da maturidade, pelo menos, em nossa cultura. Existe, também, o estímulo para o avanço material, em outras palavras, para o egoísmo. E sendo assim, acabamos por cometer do tipo de erro contra o próximo ou contra nós mesmos. E nos mais variados graus e situações. Independe do tamanho do erro, do alvo e do provável castigo a ser pago, o arrependimento pode ser a resposta que nos cura, porque nos fará melhores e, provavelmente, servirá de antídoto para erros futuros.

Terapeuta Emocional - TFT Advanced (Optimal Health Voice Technology) e EFT (Emotional Freedom Techniques) - Acupunturas emocionais sem agulhas. Terapeuta emocional, apaixonada por ajudar as pessoas a encontrar mais paz, mais equilíbrio, mais coragem, mais bem-estar em suas vidas!

Deixe seu comentário aqui